Publicado em

O que os consumidores têm buscado nos novos residenciais?

Os novos residenciais, casas, apartamentos, entre outros ambientes habitacionais estão em constante transformação.

As principais tendências da área não só ditam os padrões adotados pelo mercado da construção civil, como também as formas com que as pessoas se relacionam com os espaços.

Conhecer as novas direções tomadas pelo segmento construtivo é imprescindível para qualquer profissional da área, dado o constante aumento da sua competitividade e o crescente padrão de exigência presente entre os consumidores.

Descubra, a seguir, quais são os modelos, aparências, designs e tecnologias que estão ganhando a preferência dos proprietários na hora de definir seus projetos e de escolher seus novos lares! Continue a leitura!

1 Maior integração entre as áreas

Em ambientes modernos, a divisão feita por meio de paredes é cada vez menos comum. Seu uso agora dá espaço para locais mais amplos, bem arejados e integrados entre si, que não só otimizam as áreas disponíveis aos residentes, como também promovem uma vivência mais globalizada em toda a residência, tornando seu conceito único.

Mais que unir ambientes como salas, cozinhas, áreas de festas, churrasqueiras, entre outros semelhantes através de conceitos abertos, a integração também se dá cada vez mais junto das áreas externas.

Por meio de portas, paredes ou janelas amplas de vidro, é possível que jardins, piscinas, áreas externas de festas, ambientes coletivos e afins sejam ainda mais valorizados e integrem os espaços internos, melhorando sua iluminação e ventilação.

Com criatividade, tudo é válido nesse sentido, até mesmo a lógica inversa, a exemplo dos jardins internos que são cada vez mais comuns nas casas e apartamentos dos novos residenciais!

2 Uso criativo de elementos em vidro

Mencionado logo no primeiro item do artigo, o vidro é um componente fundamental na arquitetura, decoração e engenharia moderna.

Além da beleza única garantida pelo material translucido e pela versatilidade encontrada nos seus diversos modelos, formatos, espessuras e dimensões, os vidros também agregam uma série de vantagens funcionais.

Conforme abordado anteriormente, são eles que garantem uma boa integração entre os ambientes. Sua capacidade de fornecer iluminação natural aos espaços internos é imprescindível para que a obra se torne mais sustentável e econômica, já que demanda muito menos o uso de luzes elétricas.

Cada vez mais é possível também encontrar opções com diferenciais como espessura a prova de som, proteção contra raios UV, padrões estilizados por películas e pinturas especiais, além de um padrão de segurança garantido pela têmpera.

Como se não bastasse, o vidro ainda é um item de manutenção e limpeza extremamente simples.

3 Foco na sustentabilidade

Não é novidade que as preocupações com o meio ambiente e a sustentabilidade são cada vez mais recorrentes em todos os segmentos de mercado, especialmente na construção civil.

Mais que uma demanda legal e social, as construções sustentáveis também fazem parte das novas exigências dos consumidores, que dão grande relevância para esse tipo de questão.

Com base nisso, os novos residenciais apostam no design consciente, que tem como foco a otimização e reaproveitamento de recursos, além da minimização de impactos.

Muito além da própria eficiência energética garantida pelo já mencionado vidro, é possível apostar na reutilização de materiais, como azulejos e pisos reaproveitados, madeira de demolição, decorações naturais, móveis reformados, entre outros.

As fontes de energia e uso de recursos renováveis também são centrais nos novos residenciais, como as cisternas, painéis de energia solar, centrais de ventilação e semelhantes.

4 Formas naturais e pouco padronizadas

Os padrões de design considerados mais modernos em termos decorativos e de arquitetura são aqueles que conferem movimento às fachadas residenciais.

A ideia é criar um visual único e arrojado, com foco na volumetria e no dinamismo dos elementos que compõem o projeto.

Mesclando curvas e ângulos retos, dispostos em posições dispersas, sejam elas horizontais ou verticais, é possível fugir dos padrões simétricos sem que a harmonia de toda a composição seja perdida.

O resultado são casas, prédios e novos residenciais singulares, valorizados por sua beleza e inovação construtiva.

5 Automação residencial

Em um mundo cada vez mais digital e focado na tecnologia, é natural que as casas também integrem recursos inteligentes. Isso a fim de melhorar o seu desempenho geral e de garantir uma maior capacidade de controle aos seus proprietários.

Por meio de interações automatizadas junto aos aparelhos móveis que já fazem parte do cotidiano dos consumidores, como smartphones e tablets, é possível conectar-se ao ambiente residencial, monitorando-o e controlando-o.

Mais que gerenciar itens de lazer, como televisores e aparelhos de som, e o próprio ambiente interno, como a temperatura do ar condicionado e o nível das luzes, esse tipo de funcionalidade também pode ser um importante diferencial de segurança.

Imagine que algum vizinho percebeu uma movimentação estranha na casa ou ainda, um alarme disparou enquanto os proprietários não estão em casa.

Nessas situações, basta pegar o celular e conferir as câmeras em tempo real, acionar a segurança ou apenas desativar o acionamento do alarme – a qualquer hora e de qualquer lugar!

6 Acessibilidade

Levando ainda em consideração o fato de que os consumidores estão mais conscientes, bem informados e exigentes, é impossível não abordar a acessibilidade como uma tendência crescente na construção civil.

Nos novos residenciais, prédios e demais ambientes com espaços de uso coletivo, esse cuidado é inclusive uma obrigação imposta não só pelo bom senso social, mas também por leis específicas do segmento construtivo.

Já em relação aos espaços residenciais pertencentes a um único proprietário, a acessibilidade é pensada sob o ponto de vista da recepção de visitantes, da consciência em relação à prevenção ou ainda para moradores idosos.

Entre os principais itens relacionados a essa questão, é possível citar barras de apoio, rampas de acesso, portas de correr e até elevadores de passageiros.

Esses últimos, inclusive, há muito deixaram de ser itens próprios de prédios, passando a integrar também diversos ambientes residenciais que contam com mais de um piso!

Você já conhecia as tendências que estão ganhando as casas, apartamentos, condomínios e novos residenciais? Se você ficou com alguma dúvida sobre o assunto, entre em contato conosco!

Agora, se você tem interesse em saber como fazer a escolha do elevador de passageiros ideal para o seu empreendimento, clique abaixo e faça o download gratuito do nosso e-book!

Download e-book como escolher o elevador ideal para seu projeto