Publicado em Deixe um comentário

Elevador Cremalheira – Novo produto BOXTOP

elevador cremalheira – também conhecido como modelo pinhão – passou a ser muito utilizado nos canteiros de obras brasileiros nos últimos anos. Isso se deu devido a introdução de portarias do Ministério do Trabalho e Emprego, em 2013. As portarias o uso de elevadores guincho, aqueles que funcionam por sistemas de cabos. A instalação de elevadores de cremalheira em obras tornou-se um diferencial, garantindo que ferramentas e materiais possam ser levados com segurança e eficiência. Além, também, do transporte de pessoas. Conheça mais sobre este tipo de elevação!

Mudanças na Regulamentação

Comparando-se com os elevadores tipo guincho, as cremalheiras apresentam risco menor de ultrapassar a velocidade de segurança. Isso porque o equipamento tem um sistema de engrenagem que permite uma velocidade constante; ao contrário do sistema a cabo, que apresenta velocidades variáveis.
Após as portarias do Ministério do Trabalho e Emprego em 2013, as novas regulamentações tornaram obrigatória a introdução de dispositivos que colaboram para a segurança dos usuários. A exemplo disso, a célula de carga, que controla o peso máximo que o elevador suporta. E a ruptura positiva, que controla a abertura do equipamento somente quando ele está parado no andar. Juntamente a isso, os fabricantes passaram a fabricar equipamentos mais modernos. Assim, foi introduzido, por exemplo, sistemas de freios mais seguros e inversores de frequência, que diminuem o gasto de energia.

O elevador cremalheira

Este modelo é atualmente muito utilizado em obras de construção civil. O elevador cremalheira é uma máquina de transporte vertical que funciona por meio da movimentação de engrenagens, que são acionadas por um motofreio de velocidade. A movimentação dessa estrutura garante uma grande força motriz do elevador, fazendo com que ele seja ideal para cargas maiores. Desta forma, com esse tipo de elevador, é possível transportar cargas pesadas com uma ótima velocidade. O elevador cremalheira da Boxtop opera 22 metros em 1 minuto.

Como funciona

Elevador Cremalheira Boxtop: O sistema utilizado nesse tipo de elevador já é amplamente empregado em outros equipamentos mecânicos que trabalham com velocidades maiores. Neste modelo, uma estrutura dentada e circular – denominada de pinhão – faz movimentos rotativos sobre uma superfície com pinos simétricos, chamada de cremalheira. Devido a isso, todo o sistema do elevador é acionado, permitindo que ele se movimente.

Vantagens do Elevador Cremalheira

O custo de instalação do elevador cremalheira é baixo. Para obras da construção civil, em que o elevador será apenas provisório, o investimento em um sistema de cremalheira é muitíssimo vantajoso. Ele garante praticidade durante o processo de construção enquanto demanda um baixo valor. Além disso, a capacidade do elevador é também vantajosa. Como o equipamento opera devido a uma tecnologia de contrapeso (que faz o balanceamento entre a carga transportada e a estrutura motora) o elevador pode carregar uma alta carga. O modelo Boxtop suporta 1.300 kg. Com isso, os materiais de construção podem ser carregados com segurança e garantia em relação ao peso.

Segurança para a obra

O elevador de cremalheira possui um sistema de segurança eficiente e confiável. Para evitar acidentes, ele conta com um mecanismo que faz com que o elevador se mova somente quando suas portas estão completamente fechadas. Essa característica garante a integridade de tudo o que estiver sendo transportado no interior: cargas ou pessoas.
Há também um sistema de segurança acionado quando a capacidade máxima de peso do elevador é ultrapassada. Uma estrutura de travas é acionada, bloqueando o movimento. Com isso, há a garantia de que o equipamento não será forçado e o percurso vertical será feito com tranquilidade e segurança.

Dúvidas Frequentes:

Onde instalar o elevador cremalheira?

O melhor local para instalar o elevador no canteiro é próximo às áreas de descarga e armazenamento dos materiais. É importante que a estrutura do prédio não interfira no acesso à cabine. Geralmente, a empresa que fornece o elevador é quem faz a montagem. Porém, é preciso já deixar prontas a fundação e a instalação elétrica, além do local para armazenamento dos acessórios e elementos da torre.

Quando montar?

O elevador pode chegar ao canteiro quando a segunda laje estiver pronta, com aproximadamente 6 m de altura. É a partir dessa altura que aumenta o esforço dos trabalhadores para subir e descer escadas. Com duas lajes já concretadas também há espaço suficiente para alocar os pontos de ancoragem. E também realizar o teste do freio de emergência, que é realizado com simulação de queda livre da cabine.

A que altura montar?

Conforme a estrutura do prédio sobe, o elevador vai sendo complementado para que atinja o próximo pavimento. Essas etapas intermediárias até o final da montagem são chamadas de montagens complementares. É preciso atenção ao armazenamento das peças do elevador, para que a falta ou a degradação das peças não prejudique a montagem.

Qual manutenção é necessária?

Existem duas, a preventiva e a corretiva. A primeira tem a finalidade de manter o elevador em perfeitas condições de uso, antes que algum problema ocorra. A corretiva é realizada quando o elevador apresenta alguma irregularidade na operação.

Qual o período de manutenção?

A manutenção preventiva é realizada, no máximo, a cada um mês. Mas o intervalo pode ser menor. Durante esta manutenção, o equipamento fica parado por cerca de um dia.

Como garantir que as exigências da NR-18 sejam cumpridas?

É preciso que a construtora invista em supervisão. A norma, por exemplo, poribe o transporte simultâneo de pessoas e materiais nesse tipo de elevador. Porém, por falta de supervisão, os funcionários acabam desrespeitando a norma e colocando em risco a segurança. Por isso a importância de uma supervisão rigorosa, seja em relação ao sobrepeso, às condições dos cabos, às inspeções ou ao uso adequado.

Características Técnicas do Elevador Cremalheira BOXTOP

  • Funcionamento feito por sistema de engrenagens, com estrutura modular com fabricação 100% nacional.
  • Capacidade de Carga: 1300 KG;
  • Estrutura da Torre: Em aço carbono galvanizado;
  • Cabine de Carga: Fabricada com estrutura tubular e perfis de aço carbono;
  • Porta de Pavimento: Em estrutura modelo eixo vertical, fabricada em estrutura tubular sendo na parte inferior de chapa e superior em tela;
  • Cabine do operador externa;
  • Velocidade: 22 m/min;
  • Acionamento: Através de motorredutores (WEG ou SEW);
  • Freio mecânico centrífugo de emergência;
  • Limitador de carga;
  • Dispositivo de Segurança: Ele impede a operação do equipamento se alguma porta e/ou cancela dos pavimentos estiver aberta.
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *